---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Agentes Comunitárias de Saúde de Iraceminha estão capacitadas para a prática de Reflexologia Podal

Publicado em 04/09/2019 às 14:12 - Atualizado em 04/09/2019 às 14:12


Créditos: Imagens e Texto: Patricia Zen Baixar Imagem

A secretaria de saúde, pensando na melhor forma de atender as necessidades da população de Iraceminha, está oferecendo capacitações em praticas alternativas para os funcionários que trabalham na secretaria de saúde.

As agentes comunitárias de saúde, acabaram de concluir o curso de Reflexologia Podal. No mês de Setembro, terá início a prática, que será na unidade básica de saúde.

As Agentes Comunitárias de Saúde realizarão o trabalho de reflexologia podal com os pacientes, através de agendamento.

A reflexologia podal é uma técnica não invasiva e natural para promover a autocura ao estimular pontos específicos dos pés. Sua técnica remonta à antiguidade, quando a pressão em pontos específicos do corpo era utilizada como uma forma de medicina natural terapêutica e preventiva. Essa técnica foi utilizada ao longo da história por várias culturas.

Para realização da sessão de reflexologia podal não é necessário nenhum equipamento específico, pois são as mãos que realizam o trabalho de pressão em cada um dos pontos dos pés, promovendo a homeostase. Cada ponto corresponde a um órgão do corpo, e assim a reflexologia podal atua em cada órgão, equilibrando as funções orgânicas e oferecendo bem-estar.

Cada um dos pontos dos pés estimula, equilibra, harmoniza e tonifica os meridianos do organismo. Através dos movimentos de pressão realizados com os dedos nesses pontos. Os correspondentes aos pontos estimula rapidamente e responde a este estímulo gerando uma resposta positiva ao organismo. O resultado esperado ao final da reflexologia podal é que todo organismo esteja equilibrado.

A reflexologia podal oferece:

Alivio das dores, equilíbrio de energia, estimulo ao sistema imunológico, alívio do estresse, eliminação de toxinas, efeito revitalizante, melhora de problemas digestivos, sinusite, problemas urinários, enxaqueca, desequilíbrios hormonais, problemas de coluna, problemas articulatórios, ansiedade, tensão nervosa, dores menstruais, hipertensão, distúrbios do sono e depressão.